segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Felicidade realista

Postado por Gisele Moraes às 14:24 1 comentários Links para esta postagem

A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.

Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis.

Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.

E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.

É o que dá ver tanta televisão...

Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista.

Ter um parceiro constante, pode ou não, ser sinônimo de felicidade.

Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.

Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.


Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável.

Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar.

É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente.
A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio.

Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se.

Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz.

Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.





(Mário Quintana)

domingo, 15 de novembro de 2009

Barbie World

Postado por Gisele Moraes às 16:51 3 comentários Links para esta postagem
"I'm a Barbie girl, in a Barbie World..."

Vejam que fotos curiosas sobre nossa querida cinquentona, que nunca sai da moda é amada (e invejada) no mundo todo!

As que achei mais lindas:


Barbie Jeannie é um gênio



Indiana



Dançarina do ventre



Marylin Monroe

As mais atuais versões:



Barbie Crepúsculo



Barbie Angelina Jolie



Barbie com tatoo nas ancas



Barbie Amy Winehouse


Barbie Super-heroínas:



Barbie Supergirl, Mulher Maravilha e Batgirl


Polêmicas... 



Barbie cadeirante



Santa Barbie

Barbie suicida:







Agora as mais engraçadas:



Barbie com um filho de cada pai


Barbie gorda



Barbie anoréxica



Barbie 3ª idade


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

O verdadeiro final das Princesas!

Postado por Gisele Moraes às 16:55 0 comentários Links para esta postagem
Meninas!
Vejam com EXCLUSIVIDADE o que aconteceu com as Princesas dos contos de fadas depois do "E viveram felizes para sempre"!


Cindelela



Branca de Neve



Jasmin



Chapéuzinho Vermelho



Rapunzel



Bela

Me identifiquei com a Branca de Neve! Kiaskiaskiaskias... (Só rindo mesmo pra não chorar!)


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Olha o cofrinho!

Postado por Gisele Moraes às 15:44 1 comentários Links para esta postagem
As calças Saint Tropéz surgiram nos anos 70. Naquela época, eram uma ousadia e tanto, pois a barriga ficava exposta e a mulher mostrava mais o corpo.
Fizeram bastante sucesso nas décadas de 70 e 80. Mas, na década de 90, as calças de cintura alta e média roubaram o espaço na moda.
Novamente, em meados de 2.000, a Saint Tropéz voltou com tudo! Porém, neste final de década, estão tentando introduzir de novo as calças de cintura alta, mas eu acho que não está "pegando" aqui no Brasil, pois nós brasileiras temos (geralmente, não todas), quadris mais largos que das européias e norte americanas, por exemplo. Por isso, gostamos mais do modelo Saint Tropéz (eu, pelo menos, prefiro!)

O incoveniente da calça Saint Tropéz, é que quando a gente se abaixa ou vai sentar, aparece o famoso "cofrinho" que é bem constrangedor... e deselegante...
Mas parece que algumas mulheres (vou falar assim pra não generalizar) não andam se incomodando mais em mostrá-lo, não. Pelo, contrário, estão até mostrando de propósito!
Algumas não se importam em mostrar o cofrinho estando sem calcinha... Outras, mostram a calcinha... fio dental! O importante é mostrar o (rabo) digo, cofrinho, seja pelado ou enfeitado!

Estas fotos são do Japão. Olha o que essas japas muito loucas andam aprontando:
Repare que muitas estão cuidando dos filhos pequenos, ou seja, são MÃES! E todas estão nas ruas ou em estabelecimentos comerciais, ou seja, locais públicos.

















Não estou querendo ser moralista, ou coisa assim, pois afinal cada um se veste como quer. Conquistamos a liberdade para este fim. O problema é que existem regrinhas básicas que não custam nada serem obedecidas, como "senso do ridículo" e respeito ao próximo. Outra é que algumas mulheres extrapolando desse jeito, criam uma idéia machista de que todas as mulheres estão agindo assim hoje em dia, o que não é verdade.

Eu pergunto novamente : "Qual é o limite entre ser sexy e ser over?"



terça-feira, 10 de novembro de 2009

Qual eu escolho? Oh, dúvida cruel!

Postado por Gisele Moraes às 20:05 2 comentários Links para esta postagem
Olá, meninas!

O assunto de hoje é GATOS!
Gostaria de uma ajudinha de vocês... Ultimamente ando APAIXONADA por estes três gatos, e não sei o que faço! Estou louca pela voz linda, grossa e rouca do Chad Kroeger, vocalista do Nickelback... Maluca pelo olhar de "garoto carente" do Nicolas Cage... E fascinada pela gostosura do Hugh Jackman... Ai, ai... Oh, dúvida cruel!

Será que colocando as fotos deles, fica mais fácil decidir?
Então lá vai:

Mirem o Chad Kroeger...





E se alguém ainda acha que os argumentos à favor de Chad sejam fracos... ( o que eu duvido muito!) Vejam isssSsoOooOo tuuuUuudoOoo... \O/!



Agora vamos ao segundo candidato?
É ele... Nicolas Cage... (My oh my!) Que mulher resiste à este olhar de gato carente?







E minha terceira paixão é Hugh Jackman... O Volverine!
(Oh, my God!) \O/!!!







E aí, mulheres? As fotos ajudaram a decidir?
À mim ajudaram muito! Cheguei à conclusão de que...

QUERO OS TRÊS!!!
(Ah, quem me dera...)




domingo, 8 de novembro de 2009

Mundo Mulher

Postado por Gisele Moraes às 15:39 0 comentários Links para esta postagem
Já imaginou se o mundo fosse dominado pelas mulheres?

Pois ele seria mais ou menos assim:


O dinheiro com certeza seria assim:


Guerras? Violência? Jamais!


Os banheiros seriam assim:




Se os domínios se expandissem, as mulheres dominariam as estradas:

As ruas:


A informática:


Até os céus!


A religião seria bem diferente:


Nos esportes:
Fórmula Women



O Baseball teria muito mais estilo:

Se dominássemos o tempo...

Os celulares seriam ainda mais úteis:


As invenções seriam mais úteis:
Este eu preciso muito! Só faltou a chapinha, hehehe!

Os carros viriam com estes acessórios essenciais de fábrica!




Deixei o melhor para o final.
Como seriam as vagas de estacionamento:



*Foram estas fotos que me inspiraram para o título do blog e a linha de postagem que sigo.
Muito bom, não é meninas?

mensagens em flash



Related Posts with Thumbnails
 

Mundo Mulher Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare