sábado, 9 de janeiro de 2010

Lula, o filho do Brasil

Postado por Gisele Moraes às 08:00


"Lula, o filho do Brasil" é um filme biográfico baseado na trajetória do atual presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva. Dirigido por Fábio Barreto, cineasta indicado ao Oscar por "O Quatrilho", o filme estreou em todo subcontinente sul-americano no início deste ano.

Tem como atriz principal a queridinha do Brasil, Glória Pires e ainda sua filha Cléo Pires. Rui Ricardo Dias faz brilhantemente o papel de Lula.
Claro que antes mesmo da estréia, o filme já estava causando polêmica, pelo fato do lançamento neste ano em que haverá eleição para presidente. Muitos acham que o filme é eleitoreiro, e pretende
eleger a candidata do PT Dilma Roussef à presidência.

Particularmente acho que estão confundindo focinho de porco com tomada, pois, se Lula pudesse se reeleger, com certeza nem precisaria do filme para tal, pois já é um dos presidentes mais populares e amados do Brasil, como JK.

Para eleger Dilma e para ser eleitoreiro de verdade, o filme deveria ser sobre a vida dela, que aliás também daria uma história e tanto, visto que Dilma foi uma guerrilheira que lutou contra a ditadura militar. Porém ninguém mais aguenta histórias de luta contra a ditadura... (Já não estão nem aí com quem lutou ou com quem morreu para termos direito ao voto...)

Segundo, porque será que um filme causa tanto furor, sendo que foi baseado em um livro que já está publicado há tempos? Livros não causam polêmica no Brasil, infelizmente... Ah, sim, só se forem do Paulo Coelho, que só é considerado na Europa e não em seu próprio país.

Terceiro, o filme puxa mais para o lado humano de Lula que para sua carreira política, pois pretende mostrar o homem e não o político.

E quarto, Dilma não tem nem de longe o carisma de Lula.

Por isso concluo que não, o filme não é eleitoreiro. É sim um filme sobre uma pessoa incrível, que saiu do "nada", que não era "ninguém", mas que conquistou o posto mais alto da nação com seu próprio mérito. Uma pessoa que derrubou preconceitos, que superou seus dramas, que provou que diploma universitário não é atestado de inteligência ou competência. Sua história de superação é quase inacreditável.

Veja um trecho da entrevista que Fábio Barreto concedeu ao repórter Emílio Franco Jr em 21/12/2009, pouco antes de sofrer o acidente automobilístico:

CP: Como você tem recebido as acusações de que o filme, lançado em ano eleitoral, poderá servir como propaganda política nas eleições de 2010?
FB: Eu não ganhei para fazer propaganda. Se fosse assim, pode ter certeza que eu teria cobrado dez vezes mais do que recebi. Eu não acredito que alguém vá sair desse filme decidindo o voto. As pessoas vão sair conhecendo uma história incrível.

CP: Você considera o filme uma homenagem a história de Lula?
FB: Essa história é para falar do povo brasileiro. A vida dele representa a realidade de milhões de pessoas e serve como lição para as pessoas pararem de reclamar pelas pequenas coisas, irem à luta e a não desistir frente às dificuldades que aparecem na vida.





3 comentários:

Cátia Raposo on janeiro 09, 2010 2:43 PM disse...

Quero muito assistir,pois votei nele, e apesar do que a maioria diz ele é um bom presidente na minha opinião.
nenhum antes dele fez tanto pelo paíz!

bjossssssss

Eve on janeiro 09, 2010 11:34 PM disse...

Oi Gisele,

Gostei muito do seu blog! O Mundo de Dilshad é ótimo também!!! Feliz Ano Novo e que 2010 seja tudo de bom! Obrigada pela atenção!!! Beijocas, Eve

Gisele on janeiro 19, 2010 1:34 PM disse...

Catita, a maioria ama o Lula, pois ele já é o presidente mais amado do Brasil. Só que esta maioria não se manifesta, ou é abafado pelos que o odeiam. Mas os que o odeiam, na verdade odeiam o PT. Acho q ñ tem nada à ver.... uma coisa é a pessoa, outra, o partido... Porque com o JK o povo consegue separar a pessoa do partido e com o Lula ñ?Não vejo ninguém cair de amores pelo PTB... Né?

Related Posts with Thumbnails
 

Mundo Mulher Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare